Bem-vindo ao Blog da BE/CRE da Ribeira

Neste blog partilhamos com a comunidade Educativa o produto do trabalho desenvolvido por nós. Contamos com a participação de todos. Seja crítico, deixe o seu comentário e sugestões.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Semana dos Afetos


“A Pequena Lebre Castanha, que se ia deitar, agarrou-se bem agarrada às orelhas muito compridas da Grande Lebre Castanha. Quis ter a certeza de que a Grande Lebre Castanha estava a ouvir.
- Adivinha quanto eu gosto de ti - disse ela.
- Ora bem, acho que não consigo adivinhar isso - disse a Grande Lebre Castanha”…?!?!   Advinha quanto eu gosto de ti; Sam McBratney
           Foi com esta história que se iniciou a semana dos afetos, comemorada nas todas as escolas do 1º Ciclo e Jardim de infância do Agrupamento Grão Vasco entre os dias 7 a 14 de fevereiro. Durante esta semana decorreram foram realizadas várias atividades, tais como: canção de André Sardet; dinamização do correio da amizade; elaboração de frases, cartazes, quadras e acrósticos sobre sentimentos; palavras intrusas e ladrão das palavras, ordenação de ideias, sopa de letras relativas à história; leitura de outras histórias relacionadas com os afetos.
          Simpatia, amizade, carinho, amor, delicadeza, admiração e respeito pelo outro, são sentimentos que se estão a perder cada vez mais, por isso, a equipa da Biblioteca Escolar, em articulação com os docentes do Jardim de infância e 1º Ciclo, decidiram promover uma semana dedicada aos afetos. É importante incutir, nos nossos alunos, que somos seres essencialmente relacionais e afetuosos. O vetor "vida" depende da maneira construtiva como nos tratamos e que a forma como nós tratamos os outros determina a forma como os outros nos tratam a nós.
            É importante mostrar aos nossos alunos que, muitas vezes, com um abraço reconciliador temos o contentamento existencial, uma sensação de harmonia indescritível, porque sentimos que estamos exercendo a nossa vocação básica que é a da interatividade construtiva e de vivência em sociedade.




Sem comentários: